Praia, sol, protectores solares, quais as recomendações?

Aproveitando que o verão está aí à porta e que as temperaturas que se fazem sentir já são bastante convidativas, hoje falamos sobre praia e bebés!

A pele de um bebé é imatura e não têm a mesma capacidade de barreira que a pele de um adulto. Os primeiros dois anos sao decisivos para a formação das caracteristicas de proteçao da pele. A Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPP) e a maioria das organizações não recomenendam exposiçao solar no primeiro ano de vida, no entanto, a American Academy of Peadiatrics (AAP) vai mais longe e desaconselha a exposição solar nos primeiros 2 anos de vida, enquanto a pele está ainda a desenvolver as suas caracteristicas de proteçao.

Os bebés estão em pleno crescimento e a maioria dos seus sistemas, incluindo o sistema imunitario, ainda não estão plenamente desenvolvidos. Nestas circunstancias, a sua exposição a um ambiente que apresente certos riscos (como a exposiçao prolongada ao sol) pode interferir com o seu desenvolvimento.

A pele das crianças apresenta duas caracteristicas importantissimas para podermos perceber a importância da exposição solar nestas idades: em primeiro lugar é cerca de 40 a 60% mais fina que a dos adultos, logo, a aplicação de certos cremes vai ter uma absorção maior que no adulto, bem como a absorção dos raios UV. Depois, a pele do adulto representa cerca de 16% da superficie corporal, enquanto que no  bebé esta percentagem é cerca de 3 vezes maior. Logo, tudo quanto sejam queimaduras (incluindo solares!) tem um impacto e gravidade muito maiores na criança do que no adulto.

Hoje, há vários estudos que evidenciam a influência da exposição solar precoce na infância  com os casos de melanoma em adulto, a SPP diz mesmo que no que respeita ao melanoma, a infância e a adolescência são os principais periodos da vida onde a exposição solar excessiva aumenta considerávelmente esse risco. Por isso a melhor aposta é sem duvida a prevenção!

Falemos então de proteção:

Mais importante de que os protectores solares, e já la iremos, são os cuidados gerais de exposição solar:

– Evitar a exposição solar das 10h àas 16h ( a exposição solar deve ser feita nas alturas em que a sombra de um individuo é superior ao seu tamanho);

– Uso de vestuário adequado (roupa clara pois reflete os raios solares, e toalha escura pois absorve os raios solares). As crianças devem permanecer vestidas.

– Ingestão frequente de água

– Uso de óculos escuros com filtro UV, caso contrario estes apenas irão diminuir a sensibilidade do olho à luz, proporcionando uma maior penetração dos raios UV.

– Aplicação de fotoprotecção em quantidade suficiente a cada 2 horas.

 

Para a SPP ctualmente é consensual que crianças com menos de 12m não devem ser expostas ao sol, nesta idade, tal como já foi referido em cima, a pele é mais sensivel e permeavel.

Antes dos 6m de idade os sistemas fisiologicos de metabolização e excreção são imaturos, não se devendo por isso utilizar-se fotoprotetores tópicos, pelo risco aumentado de absorção dos filtros solares.

Até aos 3 anos, deve usar-se um fotoprotetor mineral, que não são absorvidos.

Mas de um modo geral, na criança, a exposição solar prolongada deve ser evitada.

Mas qual a diferença entre os fotoprotectores minerais e orgânicos?

Um fotoprotector mineral, é constituido por pigmentos minerais, que não são absovidos pela pele, criando assim uma barreira física que vai reflectir os raios solares. Para uma proteção mais eficaz são associados aos protectores orgânicos.

São espessos, mais dificeis de aplicar, e formam uma camada branca na pele.

Os protectores orgânicos, conhecidos pelo factor de protecção que pode variar de FP15 a FP50+, vão absorver os raios solares tornando-os não nocivos para a pele.

São fluidos de fácil aplicação e rápidamente são absorvidos pela pele.

Foi observado em vários estudos que a quantidade de creme aplicada é na maioria das vezes inferior à desejável para uma proteção eficaz, e certas zonas “esquecidas” como é o caso das orelhas, lábios, pés e dedos dos pés.

Em jeito de conclusão importa lemrar que:

– crianças com menos de 12m não devem ser expostas ao sol.

– em crianças com menos de 6m não devem ser aplicados fotoprotectores

– Até aos 3 anos devem usar-se fotoprotectores minerais, pelo risco acrescido de cancro da pele.

 

Podem ver ou rever aqui no nosso canal o video do directo:

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *